Howdy!

No cenário atual do cinema, existem poucos cineastas cujos nomes são sinônimos de qualidade garantida e bons filmes.  São nomes que vem definindo a estética narrativa e visual do bom cinema de hoje em dia. Cada notícia de projetos destes cineastas causam furor nas comunidades da internet, e de uma forma sempre positiva. Eis aqui, os 3 nomes que, na minha opinião, são os mais influentes na forma como vemos os filmes, sempre superando expectativas.

Christopher Nolan

Nolan é um cineasta que não brinca em serviço em colocar as emoções intensas de seus filmes à flor da pele. Suas duas incursões pelo mundo de Batman renderam não só bilhões de dólares para a Warner, como também foram sucesso absoluto de crítica de público. Nolan sabe arrancar atuações sóbrias e intensas de seus atores, e a maior prova disso foi o falecido Heath Ledger, em seu já lendário papel de Coringa, em The Dark Knight. Seus outros filmes também são magníficos e desafiam todas as convenções do cinema moderno. Narrativa fora de ordem e visual estonteante e urbano são as marcas de Nolan (talvez TDK seja seu único filme de narrativa linear). Seu próximo filme, A Origem, vem despertando intenso interesse pelo seu conteúdo misterioso e visual hipnótico. In Nolan we trust! E que venha logo o próximo Batman!

Guillermo del Toro

Com habilidade em misturar cenários místicos e personagens monstruosos com histórias bem humanas, Del Toro se tornou um nome fortíssimo no atual cinema. Sua obra mistura filmes de roteiros densos e elaboradíssimos (como A Espinha do Diabo e O Labirinto do Fauno) e obras de visual marcante, imaginativo e assustador (Hellboy 1 e 2, Blade II). Foi o escolhido de Peter Jackson para comandar a futura adaptação de O Hobbit, e tem deixado 10 em cada 10 nerds ansiosos pra ver logo o que ele fará com o amado livro de Tolkien. In Del Toro we trust!

Zack Snyder

Visuais estonteantes e muita polêmica. São essas as características que definem a curta, porém marcante filmografia do cineasta canadense. Snyder provou que sabe lidar com obras impossíveis de qualquer adaptação, ao trazer Watchmen para o cinema de forma inesquecível (não para Alan Moore e alguns fãs mais xiitas). Ele levou a adaptação de HQs a um nível ainda maior de estilização visual com 300, onde, assim como em Sin City, os quadros do filmes eram réplicas exatas de suas versões originais. Snyder virá em 2010 com a animação A Lenda dos Guardiões, e ano que vem trará Sucker Punch, seu primeiro filme baseado em um argumento de autoria própria. Será que ele dá conta? In Snyder we trust.

GuValente um dia vai pra Hollywood dirigir Watchmen 2 – O Retorno dos Sith