Dois anos atrás…

A partir de 30 de abril, com a estreia nacional de Homem de Ferro 2, nós nerds saberemos se a Marvel Studios realmente fez o dever de casa ao levar seus heróis para o cinema, ou se os filmes de 2008 (Homem de Ferro e O Incrível Hulk) foram apenas um acerto sem querer. Mas é fato de que todas as notícias relacionadas à Marvel Studios são bem empolgantes, bem como o futuro lançamento de Os Vingadores, filme este que promete ser o registro definitivo de super heróis em ação.

Por ter criado um estúdio próprio, a Marvel conseguiu adaptar com fidelidade absurda todos os heróis que ficaram sob a batuta desta marca. – Os direitos cinematográficos de heróis como Homem-Aranha e os X-Men não fazem parte desta nova marca criada pela Marvel -. E é bem sabido que as adaptações do Aranha e dos mutantes são muito polêmicas entre os fãs. X-Men por ter encerrado sua trilogia de forma tão apressada e mal desenvolvida, além do caça-níqueis que foi X-Men Origens: Wolverine. E a série de filmes do Homem-Aranha…bom…Peter Parker com cabelo emo dançando James Brown na rua. I rest my case! =D

Quando Homem de Ferro foi lançado em 2008 (não acredito que já passou 2 anos! #oldfeelings) ninguém esperava que o filme fosse ser o sucesso que foi. Todos (eu incluso) esperavam uma diversão descompromissada e um filme razoável. Mas o que todos nós vimos foi um filme sólido, interessante, de ótimo visual, cenas memoráveis, e Robert Downey Jr. na sua melhor forma, finalmente ganhando o status de astro que sempre mereceu. O filme fez milhões nas bilheterias, acumulou inúmeras críticas positivas, e se não fosse Batman – O Cavaleiro das Trevas ter sido lançado dois meses depois, Homem de Ferro seria o herói do ano. Mas agora o ferroso está em todas! Cadernos, lancheiras, bonecos, o DVD, o Homem de Ferro chegou ao nível do estrelato de um jeito que nunca esteve desde sua criação.

Mas o que fez Homem de Ferro se distinguir de apenas um filme ótimo para um filme FODA, foi o finalzinho. Quando Samuel L. Jackson se apresenta a Tony Stark como o diretor da S.H.I.E.L.D., os fãs tremeram na poltrona. E quando ele diz que quer conversar sobre o tal “projeto Vingadores”, percebemos ali mesmo que a Marvel Studios não estava de brincadeira.

Pouco depois tivemos O Incrível Hulk nos cinemas, que foi uma tentativa de nos fazer esquecer da bobagem de Ang Lee em 2003. Apesar de não ter tido o mesmo sucesso do Homem de Ferro, este novo Hulk ganhou sua plateia e com Edward Norton protagonizando e escrevendo o filme (embora não tenha sido creditado), o filme conquistou muitos fãs e garantiu seu lugar ao sol.

O finalzinho, com Tony Stark conversando com o Gen. Ross sobre uma certa “equipe” não deixou dúvidas sobre a unificação do Universo Marvel nos cinemas, como se fosse uma grande saga, só que dessa vez a acompanharíamos nas telas do cinema, e não nas bancas.

Nota: Que venha a segunda parte na próxima semana. Avante!!