Have at you!

Saindo um pouco do mundo dos RPGs, hoje vamos entrar no mundo intrigante dos boardgames. Boardgames de conquista de territórios normalmente tem uma temática de guerra em que o exército mais poderoso vence, ou pela supremacia, ou pela conquista de muitos territórios. Mas e se ao invés de exércitos, os jogadores fossem doenças, e se ao invés de tomar territórios o objetivo fosse acumular milhões de mortos? Bom, se o cenário fosse esse, estariamos falando de Peste Negra.

Peste Negra é um boardgame ambientado na Europa de 1348, em plena idade das trevas, uma época em que as grandes infecções e pestes estavam migrando da Asia para a tão pomposa Europa – e suas cidades repletas de humanos. As cidades não estão preparadas para a tão terrível infestação, e é ai que as doenças dos jogadores entram em ação.

Com uma mecânica bem simples de dois atributos: Virulência, que é a capacidade da sua doença se espalhar e Mortalidade que é a capacidade de sua doença somar milhões de mortos. Você tem seis pontos para dividir entre esses dois atributos, sendo ambos vitais para a vitória no jogo. O jogo possui um tabuleiro bem simples e uma rodada é dividida em turnos de movimentação e matança.

Em seu turno de movimentação, você pode mover sua doença para uma nova cidade e tentar infectá-la ou mover uma das peças do oponente de forma a tirá-la do mapa. Ao final do turno, o jogador rola um dado e consulta a Tabela de Resultado de Mortalidade, para verificar a quantidade de corpos que ele consegue, porém, para conquistar esses mortos é necessário remover a fração indicada na tabela de peças da sua doença do mapa, com isso, quanto mais você mata, menos cidades infectadas pela sua doença restam no mapa.

Peste Negra é um jogo simples, rápido, barato e acima de tudo muito divertido. Juntando alguns bons amigos em volta da mesa, as partidas mesmo que demoradas podem render muitas risadas e tornar qualquer noite chata numa ótima noite para ser a doença mais terrível da idade das trevas, sem falar que criar sua doença, descrever os sintomas e dar um nome todo especial é uma parte essencial e – sem duvidas – uma das que rende mais risadas. Ótima pedida pra quem gosta de jogos nesse estilo e um jogo indispensavel pra qualquer colecionador.

Drugue sabe que os ratos ainda vão atacar novamente…