Todo mundo diz que um bom nerd é aquele que lê quadrinhos. Bom, então eu não era uma nerd de verdade, fato! Comecei a ler HQs faz pouquíssimo tempo, com Watchmen (que não terminei até agora), depois pulei para Coringa (que você pode conferir o review do Leo no AN, em breve) e por último Magento: Testamento (que também irá aparecer em Review).

É aquela coisa, eu sempre tive vontade de colecionar algumas, mas nunca tive verba… nem quem me acompanhasse nessa jornada. Pois bem, foi  na feira da Comic Fair São Paulo que eu finalmente comecei a realizar essa vontade. Junto com o Leo, compramos várias HQs e mangas. E ai, entrei de cara na HQ Kick-Ass (de Mark Millar e John Romita Jr.), que deu origem ao filme de mesmo nome.

História: Como muita gente já deve saber (ou não!), a história foca Dave Lizewski, um garoto nerd, viciado em HQs, que mora com seu pai viúvo. Questionando sempre se a vida é realmente boa, ele é influenciado pelos quadrinhos a dar um sentido a sua adolescência.  Compra uma roupa de mergulho no eBay e começa a vagar pelas ruas (e telhados) na madrugada, enquanto planeja dar lições de moral em trombadinhas. O que ele não sabe, é que uma máfia verdadeira está por trás da corrupção de sua cidade, e com ajuda de seu mais novo comparsa mascarado Red Mist, o desconhecido Big Daddy e menina sanguinária Hit Girl, ele se lança a esse mundo, tão cruel que ele desejará nunca ter se fantasiado e saído de casa.

John Romita Jr., que já desenhou grandes quadrinhos como The Punisher, Batman, Thor e Hulk, mostra traços impecáveis, dando um ar mais jovial para a HQ de Kick-Ass. Falando em jovial, Mark Millar – escritor de trabalhos memoráveis como Wanted, Os Supremos, Wolverine e Guerra Civil – consegue aliar isso com o seu roteiro, cheio de palavrões esdrúxulos e pornografia que meninos de 16 anos adoram dizer.

Apesar de não conhecer muito de HQ, principalmente as antigas, me sinto ao nível de dizer que Kick-Ass é uma história que chama a atenção, pelas ideias serem muito originais. E não só por isso: realmente da vontade de vestir uma máscara e combater o crime. É um quadrinho razoavelmente pequeno, e é exatamente por isso, que o filme pode ser tão bom. Um irá incrementar o outro, deixando tanto a HQ quanto o filme uma obra de arte de se ver.

E sabe o melhor? Mark Millar já confirmou que Kick-Ass 2: Balls to the Wall sairá em Agosto nos EUA e essa não será uma exceção na prateleira de casa.

Kell já teve vontade de esmurrar a cara de certas pessoas. Infelizmente, ela só fica na vontade.