Últimamente quem disser que leva seus filhos – ou sobrinhos – para ver um filme da Disney ou Pixar, e disser que eles gostaram porque entenderam a história, parabéns! Esses pequenos são superdotados! No cinema de animação atual, vai existir dois grandes pontos de diferença que sempre me alegram: o filme tem uma história adulta e uma temática para crianças. Isto é, o filme é um drama pesado com dores e perdas; tudo ambientado num mundo colorido com personagens marcantes.

Melhor ainda é saber o quanto você se apaixona pelo filme após os créditos, ou antes mesmo deles começarem. Sabe quando você assiste a um filme e – em algum momento – ele simplesmente te marca? Pega de surpresa e, de alguma forma, você se identifica com aquele pedacinho de 10 minutos (ou 2 horas) que pode te fazer chorar litros, ou rir até doer a barriga? Pois é… além de Distrito 9 (que logo mais terá novidades por aqui), quem fez isso comigo foi Up – Altas Aventuras.

Sinopse: Carl Fredricksen é um senhor rabugento, e de mal com a vida, que não conseguiu realizar uma grande promessa de amor e vive em sua casa modesta, no meio de uma cidade em expansão. Enquanto planeja fugir dali, um garotinho escoteiro de nome Russel o perturba para ganhar sua última medalha de ‘Escoteiro Mirim’. Missão: ajudar um idoso. Vendo todo seu amado bairro ser destruído, Carl discute com um engenheiro e o machuca com sua bengala, sendo assim considerado uma ameaça. Por determinação da justiça, Carl será enviado para o asilo e, neste momento, ele tem a chance de colocar seu plano em ação para cumprir sua promessa: viver com a mulher onde sempre sonharam. O que ele não sabe é que uma grande ameaça o irá perseguir: Russel, seu fiel escoteiro!

Gostaria de uma salva de palmas para o gênio desta ideia. Quem mais apostaria que um senhor seria parte de uma história tão linda e marcante, que deixaria 80% dos espectadores chorando no final do filme. Filme sim, não posso dizer que era animação, tamanha a carga do roteiro, mas palmas à Pixar pelo trabalho – e depois pelo Oscar! Quero ressaltar também que a dublagem feita pela Delarte Cine – com a direção de Garcia Junior – e as participações de Chico Anysio (Carl), Eduardo Drummond (Russell), Nizo Neto (Dug), Jomeri Pozzoli (Charles Muntz), entre outros, ficou perfeita em cada papel! Nota máxima para Up e além!

Kell ficou com vontade de voar de balão