Howdy!

Pessoal, quem me conhece sabe que eu sou um fã incondicional do Batman desde os meus 5 anos de idade, ou menos. Tem gente que até tira uma da minha cara dizendo que no dia que eu nasci, minha mãe estava usando uma camiseta do Batman.

Agora que a moral do Morcegão ainda tá alta graças a Christopher Nolan e suas obras primas Batman Begins e The Dark Knight, vale a pena revisitar um longa animado do morcego, que apesar de parecer que ninguém lembra dele, é uma das melhores histórias, e não fica devendo em absolutamente NADA aos filmes de Nolan. Estou falando de Batman – A Máscara do Fantasma.

A trama do filme tem elementos de terror, thriller policial e claro, ação digna. Vários mafiosos barra pesada de Gotham City estão sendo assassinados em circunstâncias misteriosas. Testemunhas dos crimes só se lembram de uma figura mascarada e com capa preta e esvoaçante, e logo a polícia, ajudada pelo vereador Arthur Reeves, começa uma caça a Batman. Ele obviamente não é o culpado, mas sim o Fantasma (ele não é chamado assim em nenhum momento do filme), uma figura sinistra que pode desaparecer à vontade e parece O Ceifador, com um gancho imenso em uma das mãos, agilidade e força superiores.

Paralelo a isso, Bruce Wayne descobre que talvez o único grande amor da sua vida, Andrea Beaumont, está de volta depois de 10 anos na Europa. Antes de Bruce se tornar Batman, os dois tiveram um romance que parecia que iria dar em casamento. Até que um terrível incidente faz Andrea abandonar Bruce, fazendo este relembrar do juramento que fez de combater o crime em Gotham.

É um filme de apenas 76 minutos, mas riquíssimo em detalhes, com personagens extremamente complexos, começando pelo próprio Batman. Ou melhor, Bruce Wayne, já que a personagem ganha mais profundidade nesse filme. Nos flashbacks do filme, vemos um Wayne sorridente e feliz, ainda assim dividido pelo juramento que fez aos pais de combater o crime. Mas sem dúvida um dos melhores momentos de todo o filme é quando Bruce decide cumprir seu juramento e veste a roupa de Batman pela primeira vez na frente de Alfred.

O pavor no rosto de Alfred ao ver seu patrão transformado na figura sombria de Batman é um dos melhores momentos. A personagem de Andrea também é maravilhosa, seu pavor ao ver seu mundo perfeito com Bruce desabar por causa de seu pai que se envolveu com a máfia de Gotham, é palpável e ela é sem dúvida a figura trágica do filme. Mencionei também que além de tudo isso, ainda tem o Coringa em participação marcante na trama do filme?

Resumindo: Personagens complexos, trama intrincada, belos visuais. Isso é tudo que esperamos de um bom filme, e A Máscara do Fantasma entrega tudo isso em 76 minutos. É um filme sombrio e faz pensar em como a vingança pode estragar a vida de uma pessoa. Se achar pra comprar, compre!

Longa animado é um dos melhores da história do Batman. Sombrio e encantador, não deve em nada aos filmes de Chris Nolan.

GuValente ainda brinca com seus bonecos do Batman quando não tem ninguém vendo.

Anúncios