Category: Design


Durante o curso da série cinematográfica de Harry Potter era comum os críticos falarem sobre o amadurecimento da série, e como os seus personagens principais vão ficando cada vez mais perto da maturidade. Pois bem, agora chegou a hora de vermos Harry Potter, Rony Weasley e Hermione Granger adultos nos cinemas.

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1 mostra o início da busca do trio principal (Daniel Radcliffe, Rupert Grint e a futura mãe dos meus filhos, Emma Watson) pelas Horcruxes, pedaços da alma de Voldemort (Ralph Fiennes) que estão espalhados em artefatos desconhecidos. Além disso, os bruxos intensificam a luta contra Voldemort e seus Comensais da Morte, que não poupam a vida nem mesmo dos trouxas. HP 7/1 (no restante do texto, o filme será chamado por esta sigla) já começa de forma impactante com uma cena que, apesar de não estar no livro, comove pela sua força dramática e mostra o quanto está em jogo no mundo dos bruxos agora.

O universo de Harry Potter deixou de ser mágico e passou a ser trágico já faz um tempinho. Mas agora, o ar é praticamente apocalíptico, como destaca uma cena cuja trilha sonora é uma estação de rádio dizendo nomes de pessoas mortas na última semana, enquanto Harry, Rony e Hermione andam por paisagens que poderiam ter saído de filmes como “A Estrada”, ou “Eu Sou a Lenda”, tamanha é a desolação do cenário.

Algo que chamou a minha atenção no filme, e creio que poucos irão pegar isso, é como o Medalhão de Sonserina tem similaridades com o famoso Um Anel de J.R.R. Tolkien. Os três revezam o porte do medalhão, e o portador fica agressivo, com pensamentos ruins. E em determinado momento quando o medalhão é aberto, uma voz muito parecida com a de Sauron sai da Horcrux e atormenta um personagem com visões de coisas que ele teme. A homenagem pode não ter sido intencional, mas não pude deixar de sorrir ao ver a semelhança do Medalhão com o Um Anel. Outra alegoria interessante no filme é sobre a perseguição de bruxos aos nascidos com sangue mestiço. Em determinada cena, vemos funcionários do Ministério da Magia fabricando cartazes sobre os perigos dos mestiços para a sociedade bruxa, algo que remete à anti-propaganda comunista. Dava até pra imaginar um anúncio dizendo “Os trouxas comem criancinhas”.

Por ser a primeira vez que uma adaptação da série é dividida em dois filmes (algo que foi considerado para O Cálice de Fogo), aqui a história ganha tempo para fluir com bastante dinamismo e naturalidade. Os eventos do filme são narrados com ritmo e energia pelo cineasta veterano da série David Yates, que consegue arrancar atuações excelentes de todos os integrantes do elenco.

Daniel Radcliffe continua encarnando Harry com a sua entrega e competência habituais. Rupert Grint encontrou o equilíbrio entre o lado cômico e o lado dramático de Rony, mostrando sutilezas do seu personagem que os outros filmes jamais mostraram. E Emma Watson (minha futura esposa!) deixa de usar caras e bocas e encana Hermione com seridade e tristeza nos olhos. É dela a melhor atuação do trio. A fotografia e os efeitos especiais são de primeira e os demais atores brilham em seus papéis, destacando Alan Rickman como Snape (finalmente com um cabelo mucho loco),  Rhys Ifans (o futuro vilão do Homem-Aranha no cinema) como Xenófilo Lovegood e Bill Nighy (o eterno Davy Jones de Piratas do Caribe) em uma quase ponta como o ministro da Magia, Rufo Scrimgeour.

Minha reclamação é uma só:  por que junho tinha que ser tão longe? A sensação que dá quando acaba o filme, é de que queremos ver logo como será o final da saga. Julgando pelo que a Parte 1 mostrou, a Parte 2 será igualmente dramática, empolgante, e emocionante. Eu simplesmente mal posso esperar para ver a batalha final, que promete ser gigantesca e épica.

Em resumo, não é exagero nenhum dizer que HP 7/1 representa para a saga Harry Potter o que O Império Contra-Ataca representa para Star Wars. E se eu considero O Império o melhor filme já feito em todos os tempos, acho que a comparação diz bastante sobre o quanto eu gostei de HP 7/1. Nota máxima para Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1

GuValente vai fazer uma camiseta com a frase “Dobby has no master!!”

Anúncios

[Review] Up – Altas Aventuras

Últimamente quem disser que leva seus filhos – ou sobrinhos – para ver um filme da Disney ou Pixar, e disser que eles gostaram porque entenderam a história, parabéns! Esses pequenos são superdotados! No cinema de animação atual, vai existir dois grandes pontos de diferença que sempre me alegram: o filme tem uma história adulta e uma temática para crianças. Isto é, o filme é um drama pesado com dores e perdas; tudo ambientado num mundo colorido com personagens marcantes.

Melhor ainda é saber o quanto você se apaixona pelo filme após os créditos, ou antes mesmo deles começarem. Sabe quando você assiste a um filme e – em algum momento – ele simplesmente te marca? Pega de surpresa e, de alguma forma, você se identifica com aquele pedacinho de 10 minutos (ou 2 horas) que pode te fazer chorar litros, ou rir até doer a barriga? Pois é… além de Distrito 9 (que logo mais terá novidades por aqui), quem fez isso comigo foi Up – Altas Aventuras.

Sinopse: Carl Fredricksen é um senhor rabugento, e de mal com a vida, que não conseguiu realizar uma grande promessa de amor e vive em sua casa modesta, no meio de uma cidade em expansão. Enquanto planeja fugir dali, um garotinho escoteiro de nome Russel o perturba para ganhar sua última medalha de ‘Escoteiro Mirim’. Missão: ajudar um idoso. Vendo todo seu amado bairro ser destruído, Carl discute com um engenheiro e o machuca com sua bengala, sendo assim considerado uma ameaça. Por determinação da justiça, Carl será enviado para o asilo e, neste momento, ele tem a chance de colocar seu plano em ação para cumprir sua promessa: viver com a mulher onde sempre sonharam. O que ele não sabe é que uma grande ameaça o irá perseguir: Russel, seu fiel escoteiro!

Gostaria de uma salva de palmas para o gênio desta ideia. Quem mais apostaria que um senhor seria parte de uma história tão linda e marcante, que deixaria 80% dos espectadores chorando no final do filme. Filme sim, não posso dizer que era animação, tamanha a carga do roteiro, mas palmas à Pixar pelo trabalho – e depois pelo Oscar! Quero ressaltar também que a dublagem feita pela Delarte Cine – com a direção de Garcia Junior – e as participações de Chico Anysio (Carl), Eduardo Drummond (Russell), Nizo Neto (Dug), Jomeri Pozzoli (Charles Muntz), entre outros, ficou perfeita em cada papel! Nota máxima para Up e além!

Kell ficou com vontade de voar de balão

Salve salve pessoas!

Agooooora sim!!! Nesta quarta-feira mais agitada que folião de carnaval, voltamos com força total para a série de tirinhas! Sem delongas, plágios, enganações e derivados! Vai tirinha!!! xD

Nota: Deixe um recado! Um comentário! Quer dar opiniões? Mande um e-mail para action.nerds@gmail.com


Leo Luz tem mais medo do Anakin loiro do que o Darth Vader.

Action Nerds + Equipe D&D

Salve salve pessoas!!

Esta foi uma semana complicada e gelada para a blog – sem contar a temperatura em São Paulo e no Rio -, mas a chama ainda vive dentro do Action Nerds e os vilões (computadores e rede à internet) serão vencidos, com o tesouro recuperado. Começamos a semana com ótimas notícias para vocês e, nesta sexta-feira, vamos formalizar o encontro de duas vertentes.

Com 6 meses no ar, e já passamos das 10 mil visitas, este blog ganhou um parceiro de nível e habilidade (sim, trocadilhos!): a Equipe D&D, da Devir Livraria está apoiando nossa ideia, e nos unimos para trazer o melhor das novidades em RPG e derivados. Desde segunda, o banner da D&D está presente no canto direito deste blog (também no post do Drugue) e irá ilustrar cada texto envolvendo os projetos da parceria, sejam eles divulgações, resenhas de livros, reviews, etc, para marcar um passo a mais para todos nós. Então, se virem o banner abaixo incluído nos posts é porque temos artigos exclusivos para vocês. ^^

Mais uma vez, o Action Nerds sai na frente da concorrência e abre espaço para outras pessoas apostarem firme em nossos “produtos” para cultura. Claro que não poderíamos deixar de lado os leitores, pois temos que agradecer o apoio e a força que amigos, conhecidos, colaboradores e companheiros de internet (vide blogs e podcasts), nos deram por divulgar e espalhar as ações do AN para o público. À vocês – público – que comparecem em peso e em comentários, visitas, e-mails, nosso MUITO OBRIGADO por gostarem e se divertirem com este blog.

“Este post é o primeiro de uma grande parceria firmada entre a Equipe Action Nerds e a Equipe D&D Brasil, representando a Devir Livraria

Equipe Action Nerds tem o lema de um por todos e todos por um, e Além!

Faz tempo que a internet deixou de ser um mundo vasto para ser um elo entre pessoas. E-mails, programas de mensagens instantâneas, vídeo conferências, tudo conectado, distribuindo e autorizando informações. Orkut veio para diminuir o espaço entre as pessoas e causar um grande encontro via cabos e redes, assim como o Facebook e o MySpace.

Eis que surgiu o Twitter, e com ele, ferramentas e serviços para melhorar o vicio dos internautas, neste incrível miniblog de 140 caracteres. São inúmeros formatos para simplificar a vida e nos deixar cada vez mais apaixonados pela internet.

Uma delas, e que nos chamou muita atenção – para usar durante o expediente no Twitter -, são os encurtadores de URL’s. Nunca ouviu falar? Tem certeza? Eu te explico: os encurtadores têm como objetivo ajudar o usuário a enviar links através do Twitter, economizando caracteres.

Por exemplo, você quer mandar um link para alguém e sua mensagem iria ultrapassar o limite dos 140 caracteres. Com uma ferramenta de encurtar URL’s, seu link passa a ter um tamanho de 15 letras, economizando espaço e assim, ajudando a divulgar as informações.

Só o fato de deixar a URL menor, já faz dos encurtadores uma ferramenta interessante, porém alguns sites vão além. O Migre.me (por exemplo) permite saber a quantidade de pessoas que acessou aquele link e cria um ranking diário de links mais acessados; fora isso, ele possui uma ferramenta de verificação que exclui automaticamente os spams. Para facilitar a vida de empresas que vivem sorteando prêmios no Twitter, a Kingo Labs (empresa que desenvolveu o Migre.me) também criou o Sorteie.me. Com ele, é possível fazer sorteios entre as pessoas que re-twitaram certo link do Migre.me, assim como acontece com o Random.org.

E opções não faltam para os encurtadores! Seguem alguns deles: Bit.ly, TinyURL, Ow.ly, 307.to (tem até um plugin compatível com o Firefox), Vqv.me, entre outros. Em meios a tantas escolhas, até a Google e a Microsoft resolveram criar seus próprios encurtadores, goo.gl e binded.it, respectivamente, para não ficarem fora da briga, claro.

Vamos concordar que encurtar URL’s não é algo assim sensacional. Apesar de deixá-las mais fáceis de postar, e melhores para se memorizar, encurtar o link em si é só a camada mais externa de algo muito maior que podem oferecer, dentre todos eles. O fato é que as URL’s curtas funcionam como um “page rank”, permitindo saber quais delas possuem mais relevância, e com isso melhorando as buscas em tempo real.

O que o futuro nos reserva nesse mercado ainda é um mistério. Saber que os serviços irão evoluir não é novidade pra ninguém. Com a competição se tornando cada vez mais acirrada, cada plataforma está dando seus passos em direção a algo completamente novo, nos resta apenas, esperar ansiosos pelas mudanças.

“Este post está participando do Concurso Profissão Blogueiro, que vai premiar três blogueiros com netbook e kit completo para quem quer ter um blog de sucesso.

Acesse:www.ideiasnoar.com.br/profissaoblogueiro

Montando sua casa nerd

Salve salve pessoas.

Peço desculpas a todos, mas hoje não teremos as tirinhas. Final de ano chegou e estou indo trabalhar mais vezes essa semana, inclusive à tarde. E, eu deveria ter me programado melhor. ^^ Burro!!

Mas para não deixá-los na mão, espero que curtam esse texto que fiz ao site WeRgeeks. Um bom final de ano, juízo, e até 2010 com novidades aqui no Action Nerds!

Você leitor, sim, você mesmo que acessou esse site e procura um conteúdo novo e divertido desse grande universo geek, me responda: Quantos toy-art você tem em casa? Aqueles papercraft também contam. Quantos DVD de filmes e seriados você coleciona? E que jogue o controle de Wii quem não tem uma camiseta com estampas do Star Wars, Star Trek, Battlestar Galactica, etc?

Se você é geek suficiente assim, que tal conhecer alguns objetos de decoração, também conhecidos como ‘móveis para a sua casa’? Nunca pensou que um simples hack poderia ser transformado em arte, ou um sofá cheio de retalhos, ou almofadas que formam os símbolos atômicos da tabela periódica? Pois bem, aí vão alguns exemplos:

Pegue uma foto pequena que você tenha e aumente de tamanho. Pronto, você tem um desenho todo pixelado e borrado. Com isso em mente, um designer espanhol projetou a estampa deste sofá acima.

Um bom geek que se preze tem uma centena de gadgets e aparelhos que precisam de uma tomada para ligar ou carregar, certo? Não seria prático ter uma parede dessas, com bocais de energia para sua televisão, DVD, videogame, notebook, sound system, sem a preocupação de curtos elétricos e panes?

Se aquele sofá lhe chamou a atenção, porque não comprar algumas almofadas para ele. Melhor ainda seria se elas fossem decoradas com os símbolos da tabela periódica ou ainda, os mais famosos da internet como: Facebook e Twitter.

Leo Luz ainda ficaria com um quarto desses.

Salve salve pessoas.

É com muitas desculpas que eu publico a nova tirinha do Action Nerds. Poderia eu colocar a culpa na chuva, mas digo mesmo que meu computador não ajudou muito nesta tarefa árdua de toda quarta-feira. Antes tarde do que nunca, certo?

  • É apenas o começo, mas a tirinha de hoje é um oferecimento do Nerdrops e do WeRgeeks. Depois acertamos o valor a ser pago, pessoal. o/

Relembrando: o Action Nerds é feito para vocês, fãs da cultura nerd, e japonesa, e geek, e de tecnologia e… etc. Por isso, digam para nós se gostou dessa tirinha, se gostou dos textos do blog.

Deixe um recado! Um comentário! Quer dar opiniões? Mande um e-mail para action.nerds@gmail.com

Divirtam-se!

Leo Luz é jornalista e colaborador do Action Nerds.

30 anos de Atari 800!

Quem é da década de 80 (ou até antes) deve se recordar dos “Ataris” da vida. Foram os jogos desse console que nos faz lembrar as coisas boas da nossa infância, ou não! Um deles foi o não tão famoso Atari 800, certo? Se lembram dele? Olha aqui uma fotinho pra refrescar a memória.

O motivo deste post nostálgico é muito simples: Em 2009, se comemora 30 anos de Atari 800. Clássica versão do microcomputador (lançado em 1979) de 8-bits que vinha com super 8KB de memória RAM, mas com possibilidade de upgrade pra até 48KB.

O Atari 800 tinha várias funcionalidades, mas pouco utilizadas. Uma das melhores eram suas portas de entradas para quatro controles e, usando controles analógicos, era possível jogar em até 8 pessoas. Apesar de ser antigo, ele utilizava um microprocessador 8-bit Synertek 6502B, um chip adaptador para televisão, o GTIA, e possuia também um chip de áudio, o POKEY.

De qualquer forma, o Atari 800 foi pouco comercializado, mas aposto que quem teve se divertiu um bocado e tem boas recordações.

Conhecendo os consoles atuais e voltando no tempo dos 8-bits, temos um espaço de tempo de 20 anos de novas tecnologias e mudanças nos jogos. Ver que antes alguns pixels formavam um personagem e hoje é parte pequena de um cenário faz pensar em qual é o próximo passo dos vídeo games. Até lá, vamos comemorar por terem inventado o Atari 800. Parabéns a ele!

Yip yip, Hurraaa! \o/

Ready… GO!

Salve salve pessoas!

Iniciamos agora um projeto próprio e de grande expectativa para o quadro que surgiu no blog e podcast We Press Here: o Action Nerds.

Inspirado no nosso querido e amado Guilherme Briggs e no trabalho dele com o Teatro de Bonecos, onde são feitas várias montagens de fotos com falas engraçadas e nerds com os bonecos que ele possui, eu (Leo Luz) estou iniciando minha carreira (?) com este tipo de trabalho.

Dependendo da vontade do nosso novo artista, serão colocadas fotos tiradas e editadas por mim e pela Kell aqui no blog, para o divertimento de vocês. =D

Parte 1 – E começa assim…

Leo Luz é jornalista do Action Nerds.