Tag Archive: James Cameron


Parte 24 – Titana’vi

Salve… brrrr… !!!

Pessoal, que frio é esse! Parece que eu fiz a tirinha dentro da geladeira, então não assustem se ela estiver um pouco embassada. xD Mais uma quarta-feira das boas para ficar em casa, mexendo na internet, vendo uma tirinha e comentando!! Aproveitando o tema, vejam a incrível continuação que irá sair nos cinemas aqui.

Nota: Deixe um recado! Um comentário! Quer dar opiniões? Mande um e-mail para action.nerds@gmail.com


Leo Luz fazia barquinhos de papel para afundar na chuva.

Anúncios

…e o Titanic afundou em Pandora…

Howdy!

Feliz pra caramba com uma das notícias mais expressivas do cinema nos últimos anos. Aconteceu o que todo mundo sabia que ia acontecer, mas ninguém tinha colhões pra dizer em voz alta: Avatar bateu no Titanic!!

Feito histórico para um filme que surgiu desacreditado por críticos, jornalistas, fãs, e qualquer cinéfilo que se preze. O espetáculo visual e narrativo de James Cameron arrecadou US$1,881,163,587 em 40 dias em cartaz. Mais rápido que o próprio Titanic por sinal.

Claro que muita gente vai dizer que arrecadou tudo isso por causa do preço elevado das salas IMAX, e olhando assim, Titanic ainda teve mais espectadores do que Avatar. Mas nem todas as cidades do mundo têm IMAX (aqui no Brasil temos apenas em São Paulo e em Curitiba), e Cameron conseguiu mais uma vez arrastar multidões aos cinemas em tempo de crise na indústria. Numa era de downloads, e pessoas esperando os filmes chegarem no mercado de home-video, o fato de Avatar ter arrecadado essa imensa quantia é um bom sinal.

Eu tive a oportunidade de ver o filme no IMAX de São Paulo, e digo que a experiência de imersão no filme que o diretor tanto prometia é real. No IMAX, sua visão é preenchida inteiramente pelo filme, sem contar o 3D sensacional que nada lembra aqueles 3D de cinemas de parques de diversões. As cenas realmente tem profundidade de espaço, onde até mesmo uma simples conversa entre Sigourney Weaver e Sam Worhtington pode-se notar a distãncia entre eles, o cenário no fundo. Claro que as cenas de ação e as florestas luminosas de Pandora também ficam lindas em IMAX 3D.

Se você mora perto de alguma sala IMAX, aproveite e vá ver o filme antes que ele seja substituído pelo novo delírio de Tim Burton, “Alice no País das Maravilhas”. Avatar é uma experiência única no cinema. E antes que o 3D se torne modinha (Harry Potter 7, Homem de Ferro 2 e Fúria de Titãs já serão convertidos em 3D, mas dificilmente atingirão o mesmo resultado de Avatar) vale a pena você dizer que viu o filme que iniciou uma nova era no Cinema moderno.

GuValente ficou com medo do trailer de Alice em IMAX 3D.

Avatar, por GuValente

Howdy!

Em primeiro lugar, peço desculpas por este review não ter saído no dia prometido. Tive alguns problemas de tempo e problemas no PC aqui também. MAS agora que tudo está resolvido, vamos ao que interessa.

Avatar é um filme inesquecível. Só isso pode resumir a experiência (sim, experiência) que é ver este filme no cinema. James Cameron criou um filme tão rico que é até difícil saber por onde começar a falar, então, vamos ao caminho óbvio.

O visual. Os efeitos em CG do filme são de um realismo que eu jamais tinha visto antes no cinema. Mesmo assistindo em um cinema normal aqui em Jundiaí, o visual do filme é alucinante, tanto as poucas tomadas no espaço, quando o céu de Pandora, uma das paisagens mais belas do cinema. A performance dos Na’vi é convincente ao extremo. Eles não parecem artificiais em nenhum momento do filme, seus olhos são expressivos e suas emoções e sentimentos são palpáveis, criando assim uma identificação com o espectador.

A trama, como muitas criticas tem apontado, guarda semelhanças com várias obras como Dança com Lobos, Pocahontas, A Missão, além dos textos de Edgar Rice Burroughs (criador de John Carter of Mars).  Mas isso é um ponto positivo para o filme, pois Cameron mistura os elementos certos de cada uma dessas histórias para contar a história que ele quer contar.

Aqui a trama se passa no século XXII. Jake Sully é um fuzileiro paralítico que é chamado para participar do programa Avatar,  substituindo seu falecido irmão gêmeo. Ele vai trabalhar na lua de Pandora, a 4 anos-luz da Terra, que é habitada pelos Na’vi, criaturas azuis e esguias com 3m de altura . Pelo ar de Pandora ser venenoso aos humanos, Jake e a equipe de cientistas irão projetar suas consciências em corpos Na’vi geneticamente alterados. O cel. Quaritch ordena que Jake se infiltre na cultura dos Na’vi para lhes passar informações, já que a empresa SecFor está interessada nos recursos naturais de Pandora, mas Jake acaba se encantando com Pandora, com os Na’vi, e com Neytiri. Isso pode ser o suficiente para desencandear um terrível massacre em cima dos Na’vi que vivem pacificamente em Pandora.

Sam Worthington se firma como um novo nome no cinema ao interpretar o fuzileiro Jake Sully. Sua atuação é cheia de sutilezas interessantes até mesmo na captura de movimentos, sendo seu melhor momento no filme quando ele se vê no corpo de um Na’vi e podendo andar pela primeira vez. Ele também entrega uma ótima performance nas cenas de ação, mostrando ser um ator bem esforçado cujo futuro no cinema parece brilhante.

Zöe Saldana tem a missão mais complicada do filme, por ser a única protagonista a não mostrar seu rosto original. Mas sua Neytiri é uma criatura fascinante. É uma típica mulher dos filmes de Cameron:  guerreira, forte, decidida, mas é também amorosa, dedicada e apaixonada. Sua personagem é apaixonante, e quando ela sofre ao ver as atrocidades dos humanos, o público fica comovido por suas lágrimas (que eu poderia jurar que são reais).

O resto do elenco também não deixa a desejar. Sigourney Weaver, Michelle Rodriguez, Joel David Moore, Giovanni Ribisi, Wes Studi e CCH Pounder mostram todo o seu talento na tela com os seus personagens, ao mesmo tempo em que Stephen Lang cria um Cel. Quaritch memorável, daqueles vilões  que adoramos odiar.

Em resumo, Avatar é um filme que será muito comentado daqui para a frente. Os críticos e cinéfilos que torciam o nariz para o filme antes mesmo de seu lançamento, agora se admiram em ver o quanto estavam errados. Cameron volta com um épico inesquecível, que merece ser visto muitas vezes no cinema, e no futuro, em DVD e Blu-Ray.

Bom pessoal. Eis aí a minha opinião sobre Avatar. Não sou crítico de cinema, portanto perdoem quaisquer falhas no texto =D…E mais uma vez perdoem o meu atraso.

Vida Longa e Próspera \\//

(Leo e Kell, quero ver reviews seus também hein!!! hahaha brincadeera).

Texto escrito por Gu Valente.